Nova fachada Louis Vuitton por Jun Aoki & Associates em Ginza, Japão

fonte: Archdaily

A lâmpada de LED dura mais de 25 mil horas e não polui o meio ambiente.

As lâmpadas incandescentes, inventadas por Thomas Edison em 1879, serão banidas do Brasil em 2016, num processo anual gradativo de restrição de venda. Desde o dia 1º de julho a incandescente de 60W, a mais usada pelos brasileiros, ficou proibida de ser fabricada ou importada. O comércio terá até o ano que vem para escoar seus estoques, quando então ela deixará de existir definitivamente.

Muitos consumidores têm se manifestado preocupados sobre qual lâmpada substituirá a tradicional gastona de energia elétrica, bem como com o preço que pagarão pelos novos modelos. Segundo Gilberto Grosso, CEO da Avant, empresa brasileira e há 16 anos uma das líderes na oferta de soluções em iluminação, todas as opções de lâmpadas substitutas das incandescentes são mais caras porque possuem tecnologia mais avançada e oferecem inúmeras vantagens sobre essa centenária e obsoleta consumidora de energia elétrica.

“Uma lâmpada incandescente tem vida mediana entre 700 e 1000 horas. Uma compacta fluorescente dura ao redor de 6 mil horas e uma LED, cerca de 25 mil horas. Ao optar por uma lâmpada de LED o consumidor adquire um produto com durabilidade quase 25 vezes maior do que uma incandescente. Somente essa vantagem já justifica um preço entre 7 a 10 vezes superior ao de uma incandescente”, assegura Grosso.

Assim, para o executivo, “o custo versus o benefício que uma lâmpada de LED proporciona compensa a substituição, já que o LED dura muito mais; não é poluente, pois não contém metais pesados como o mercúrio; gera menos calor e, com isso, menos dióxido de carbono (CO², responsável pelo efeito estufa); não emite radiação UV; e gera 25 vezes menos lixo contaminante do meio ambiente, já que a troca devido ao fim da vida mediana útil da lâmpada é de longo prazo – 25 mil horas.”

fonte: Lighting Now

A revista L+D de outubro traz em sua capa o Memorial às Vítimas da Violência do México. Situado no Bosque de Chapultepec, o mais importante parque da Cidade do México, o Memorial é um convite à reflexão e busca reconciliar o conturbado atual quadro político e social, resultado da constante onda de violência no México. O primoroso projeto do estúdio Lighteam de Gustavo Aviles, com a colaboração de Anna Sbokou e Juan-Carlos Martinez, já foi contemplado com diversos prêmios, dentre eles os GE Edison Awards e IALD Award of Excellence.

fonte: L+D

Luz + cor. Imagens compiladas pelo site ArchDaily.

BRANCO INFINITO

Quem visitar o Palazzo Grassi, em Veneza, poderá experimentar a sensação de estar imerso em um vazio que parece infinito na instalação de luz criada pelo artista americano Doug Wheeler no átrio da galeria.

O efeito foi criado dentro de uma estrutura de fibra de vidro, pintada com de dióxido de titânio e iluminada com LEDs.

" A luz se transforma em matéria e redefine o espaço ao eliminar toda a capacidade de percepção do visitante, que é deixado em um espaço entre miragem e realidade, natureza e artifício, vazio e preenchimento, momento e duração", diz o release da galeria.fonte: Dezeen

A 5ª edição do LEDForum reuniu em São Paulo cerca de 400 profissionais que tiveram a oportunidade de conhecer projetos inovadores e assistir palestras de renomados lighting designers, entre elas Eugenia Marcolli, principal lighting designer do escritório italiano Metis Lighting.

A Light Design+Exporlux, uma das patrocinadoras do evento, apresentou em seu estande novos produtos da linha +LED, cujo conceito integra engenharia, design e inovação.

CASA NÃO PODE SER SHOWROOM

Marcela Passamani acredita que nos projetos devem sempre ser incluídos objetos de acervo pessoal dos moradores.

Projetos mirabolantes, cheios de objetos de decoração e seguindo à risca todas as tendências da arquitetura de interiores podem até encantar os olhos e funcionar bem em lojas de artigos de decoração e mostras. No entanto, transportar esse estilo para dentro de casa não é uma boa pedida, de acordo com a designer de interiores e lighting design Marcela Passamani. claro. “A casa não tem que ser showroom. Ela tem que ter a cara dos donos, por isso sempre utilizo objetos do acervo pessoal da família na ambientação da nova residência”, explica.

A profissional, na hora de conceber o layout do projeto, faz uma entrevista completa com os proprietários para definir questões práticas do programa de necessidades, como a quantidade de moradores,o nível de intervenção que pretendem fazer no projeto caso seja uma reforma, quanto pretendem gastar, entre outras questões. Dessa forma, ela consegue subsídios suficientes para ligar com a grande responsabilidade que é lidar com o sonho de alguém. Outra forma que Marcela Passamani trabalha com a ansiedade do cliente é conversando bastante. “O profissional não pode deixar que o excesso de expectativa e de ansiedade comprometam seu trabalho. Portanto, isso tem que ser bem conversado inicialmente”.

Todos esses cuidados fazem com que o cliente sinta-se à vontade e mais seguro em relação a todo processo. Consequentemente, a designer também se sente mais satisfeita. “Para mim, o cliente ideal é aquele feliz, e eu trabalho duro para que todos possam se sentir assim com nossa parceria”, finaliza.

Além deste projeto da Mostra Artefacto Brasília, iluminado pela Light Design+Exporlur, veja outros projetos do portfólio da designer Marcela Passamani em sua página.

fonte: Anual Design

O escritório de arquitetura suíço Rok – Rippmann Oesterle Knauss – assina o projeto da boutique MRQT em Stuttgart, na Alemanha. A loja se sobressai por exibir uma parede com 22.000 cilindros de madeira com direções e tamanhos diferentes.

Rok é um escritório focado em designs únicos, com muita experiência em projetos de ponto de venda. O escritório combina fabricação automatizada com trabalho artesanal tradicional a fim de entregar projetos ímpares que atendem requerimentos complexos de forma original e exclusiva. Segundo os autores, “a instalação se refere às formas fluidas e à textura delicada dos tecidos e das roupas, criando um pano de fundo único e sensacional para os itens exibidos nas araras suavemente integradas”.

O fluxo das ripas de madeira é rompido por um espelho do piso ao teto, que traz uma iluminação súbita por trás, fazendo com que o espaço se torne um verdadeiro palco para os consumidores.

O restante do espaço interno é minimalista, com paredes brancas, piso de concreto e displays feitos com o mesmo tipo de madeira da instalação. O ambiente da loja visa transmitir aos consumidores a seleção cuidadosa de marcas premium de streetwear.

fonte: Arkpad

As principais referências em arquitetura e design de interiores do Mato Grosso do Sul podem ser conferidas na mostra Casa Cor MS, inaugurada no dia 2 de agosto. Em parceria com alguns dos mais talentosos profissionais da região, a Light Design+Exporlux projetou a iluminação de seis ambientes, dos quais cinco foram premiados em diferentes categorias. Faça uma visita e confira o melhor em design, arquitetura e iluminação!
 
Troféu Escolha da Imprensa - Sala de Banho do Casal
Projeto de Flávia Palhares, Carolina Arruda, Márcio Mareco, Mariana Dauzacker, Rodrigo Lima e Thalita Andrekowisk
 
Troféu ConceitoCozinha
Projeto de Izabela Kassar
 
Troféu Capa da RevistaLiving
Projeto de Janete Padilha
 
Troféu Solução CriativaEstúdio da Criança
Projeto de Kamala Escalante e Mirna Conti

Troféu Organização e Execução de projetoEstúdio do Jornalista
Projeto de Sandra Madeira

Canvas  by  andbamnan