CASA NÃO PODE SER SHOWROOM

Marcela Passamani acredita que nos projetos devem sempre ser incluídos objetos de acervo pessoal dos moradores.

Projetos mirabolantes, cheios de objetos de decoração e seguindo à risca todas as tendências da arquitetura de interiores podem até encantar os olhos e funcionar bem em lojas de artigos de decoração e mostras. No entanto, transportar esse estilo para dentro de casa não é uma boa pedida, de acordo com a designer de interiores e lighting design Marcela Passamani. claro. “A casa não tem que ser showroom. Ela tem que ter a cara dos donos, por isso sempre utilizo objetos do acervo pessoal da família na ambientação da nova residência”, explica.

A profissional, na hora de conceber o layout do projeto, faz uma entrevista completa com os proprietários para definir questões práticas do programa de necessidades, como a quantidade de moradores,o nível de intervenção que pretendem fazer no projeto caso seja uma reforma, quanto pretendem gastar, entre outras questões. Dessa forma, ela consegue subsídios suficientes para ligar com a grande responsabilidade que é lidar com o sonho de alguém. Outra forma que Marcela Passamani trabalha com a ansiedade do cliente é conversando bastante. “O profissional não pode deixar que o excesso de expectativa e de ansiedade comprometam seu trabalho. Portanto, isso tem que ser bem conversado inicialmente”.

Todos esses cuidados fazem com que o cliente sinta-se à vontade e mais seguro em relação a todo processo. Consequentemente, a designer também se sente mais satisfeita. “Para mim, o cliente ideal é aquele feliz, e eu trabalho duro para que todos possam se sentir assim com nossa parceria”, finaliza.

Além deste projeto da Mostra Artefacto Brasília, iluminado pela Light Design+Exporlur, veja outros projetos do portfólio da designer Marcela Passamani em sua página.

fonte: Anual Design

O escritório de arquitetura suíço Rok – Rippmann Oesterle Knauss – assina o projeto da boutique MRQT em Stuttgart, na Alemanha. A loja se sobressai por exibir uma parede com 22.000 cilindros de madeira com direções e tamanhos diferentes.

Rok é um escritório focado em designs únicos, com muita experiência em projetos de ponto de venda. O escritório combina fabricação automatizada com trabalho artesanal tradicional a fim de entregar projetos ímpares que atendem requerimentos complexos de forma original e exclusiva. Segundo os autores, “a instalação se refere às formas fluidas e à textura delicada dos tecidos e das roupas, criando um pano de fundo único e sensacional para os itens exibidos nas araras suavemente integradas”.

O fluxo das ripas de madeira é rompido por um espelho do piso ao teto, que traz uma iluminação súbita por trás, fazendo com que o espaço se torne um verdadeiro palco para os consumidores.

O restante do espaço interno é minimalista, com paredes brancas, piso de concreto e displays feitos com o mesmo tipo de madeira da instalação. O ambiente da loja visa transmitir aos consumidores a seleção cuidadosa de marcas premium de streetwear.

fonte: Arkpad

As principais referências em arquitetura e design de interiores do Mato Grosso do Sul podem ser conferidas na mostra Casa Cor MS, inaugurada no dia 2 de agosto. Em parceria com alguns dos mais talentosos profissionais da região, a Light Design+Exporlux projetou a iluminação de seis ambientes, dos quais cinco foram premiados em diferentes categorias. Faça uma visita e confira o melhor em design, arquitetura e iluminação!
 
Troféu Escolha da Imprensa - Sala de Banho do Casal
Projeto de Flávia Palhares, Carolina Arruda, Márcio Mareco, Mariana Dauzacker, Rodrigo Lima e Thalita Andrekowisk
 
Troféu ConceitoCozinha
Projeto de Izabela Kassar
 
Troféu Capa da RevistaLiving
Projeto de Janete Padilha
 
Troféu Solução CriativaEstúdio da Criança
Projeto de Kamala Escalante e Mirna Conti

Troféu Organização e Execução de projetoEstúdio do Jornalista
Projeto de Sandra Madeira

O designer brasileiro Brunno Jahara criou uma divertida coleção de objetos multicoloridos contruídos a partir de peças de plástico, tampinhas e partes descartadas. A coleção remete à importância da cor e da sustentabilidade, fazendo-nos pensar sobre a quantidade de plástico que jogamos fora casa dia.

Fonte: Upcyclista

Veja como o designer Tuomas Markunpoika, de Amsterdã, transforma lápis em lindos vasos.

O espírito da marca italiana Diesel with Foscarini tomou forma no lançamento de duas luminárias que são independentes, mas complementares. Inspiradas por instrumentos de percussão, Crash & Bell (foto superior) tem tudo em comum, exceto as suas formas. Crash se assemelha a um prato de bateria, enquanto Bell, como sugere o nome, a um sino.

Outras novidades incluem os sofisticados pendentes Glassdrop, feitos de vidro soprado metálico, e a linha de ares vintage Metal Glass, que combina dois tipos de vidro com aço. Disponível em uma paleta de cores outonais, seu design une o artesanal ao industrial, ao melhor estilo Diesel Living.

Canvas  by  andbamnan